Influência da forma de ajuste e de comprimento das seções no desempenho de funçoes de afilameno.

Influência da forma de ajuste e de comprimento das seções no desempenho de funçoes de afilameno.

Por: Rômulo Môra.
Orientador: Gilson Fernandes da Silva.
Defendida em: 03/02/2011.

Resumo:

Este trabalho teve como objetivo verificar a exatidão e precisão das estimativas das variáveis diâmetro, altura e volume, considerando as estimativas dos parâmetros obtidos no ajuste do conjunto de dados pelo modelo original e pelas expressões de diâmetro e altura para diferentes modelos de afilamento e comprimento das seções. Para a realização do trabalho, foram cubados 70 fustes do híbrido Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis em espaçamento de 3 x 2 m num talhão de 3,48 hectares com 8 anos de idade em seções de 0,5 m até atingir um diâmetro mínimo de 4 centímetros para o estudo das funções de afilamento. Para verificar a influência do comprimento das seções, todos os fustes foram medidos em dez comprimentos de seções diferentes correspondentes a 0,5 m, 1,0 m, 1,5 m, 2,0 m, 2,5 m, 3,0 m, 3,5 m, 4,0 m, 4,5 m e 5 m, começando da seção de 0,0 m até o diâmetro mínimo de 4 centímetros e separados em dois grupos, um considerando a influência da base e outro não. Os modelos utilizados na comparação das estimativas foram Baldwin, Demaerschalk, Kozak e Ormerod. No estudo da influência do comprimento das seções, utilizou-se o modelo de Demaerschalk nos diferentes comprimentos de seções analisadas. A precisão e acurácia das estimativas foram verificadas através da análise gráfica dos resíduos, do coeficiente de determinação ( ), do erro padrão da estimativa (Syx(%)), do viés (V), da média das diferenças (MD) e do desvio padrão das diferenças (DPD). Baseado nessas estatísticas foi feita uma classificação para determinar o modelo que propiciasse melhores estimativas das variáveis pelas diferentes formas de ajuste e comprimento das seções, estimando assim resultados mais exatos para as variáveis analisadas. As estimativas das variáveis diâmetro, altura e volume foram obtidas de maneira mais precisa para o modelo de Demaerschalk, considerando as estimativas dos parâmetros obtidos das expressões das variáveis diâmetro e altura em relação às estimativas baseadas nas estimativas dos parâmetros do modelo original. No estudo da influência do comprimento das seções, pode-se constatar que à medida em que se diminui o número de seções medidas no fuste, verifica-se a presença de tendência das estimativas das variáveis analisadas para os dois grupos. Comparando os resultados do grupo, com e sem influência da base, nota-se que as estimativas com influência são melhores, fato observado principalmente para a variável volume.